Com Estes Números

Salvo raras exceções, nenhum docente dos quadros de zona pedagógica terá “oportunidade” de conseguir lugar em quadro de agrupamento. Fica para amanhã esta análise.

Novo concurso de professores tira 12 mil lugares às escolas

 

Feitas as contas às necessidades declaradas pelas cerca de 900 unidades orgânicas actualmente existentes, o retrato é este: foram apontadas 12.008 vagas negativas, ou seja, lugares do quadro que actualmente estão ocupados mas que não serão substituídos no caso de estes professores se reformarem ou forem destacados para outras funções.

Quanto às chamadas vagas positivas, aquelas que as escolas dizem estar em falta, serão apenas 618. Há quatro anos foram 20.896. Estas vagas são as disponíveis tanto para os professores de carreira como para os contratados, o que significa que as probabilidades de mais entradas no quadro através deste concurso são quase nulas.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/04/com-estes-numeros/

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • drika on 19 de Abril de 2013 at 19:33
    • Responder

    Arlindo: os contratados terão porventura hipóteses de entrar no quadro neste concurso?

  1. Este governo de mafiosos neo-liberais está a destruir o país! E só param quando os fizermos parar!

    • Maria on 19 de Abril de 2013 at 20:14
    • Responder

    E eu digo antes: Será que algum professor contratado terá lugar como “contratado” numa escola?

    • drika on 19 de Abril de 2013 at 20:15
    • Responder

    Tem razão, Maria. Esperanças vãs!

    • Teresa Figueiredo on 19 de Abril de 2013 at 20:17
    • Responder

    Alguém me pode explicar por que motivo não encontro nada relativo ao concurso na DGRHE?

    • Deprimido on 19 de Abril de 2013 at 20:22
    • Responder

    O número de horários para contratados vai diminuir drasticamente (para reservas de recrutamento quanto mais para o quadro). Em alguns grupos nem sequer vão existir horários para os professores do quadro. Gostava muito de estar enganado. 🙁

  2. Drika, os contratados terão hipóteses de entrar no quadro em sonhos… Então se nem lugar para os professores do quadro há, como é possível pensar em entradas de contratados?

    • J. Morgado on 19 de Abril de 2013 at 21:29
    • Responder

    Este concurso é apenas uma palhaçada. Não vai servir para coisa nenhuma. Estou há sete anos sem poder concorrer, finalmente, este ano tentava aproximar-me de casa e… vagas negativas. Estão a gozar com os professores e estamos assim por causa dos incompetentes que nos têm governados desde há muito

  3. e hesitam comerçar a organizar desde já greves gerais aos exames e ás reuniões de avaliação em todos os ciclos? É que quando metade fôr para a mobilidade a outra metade há-de perceber que nessa altura se fizer greve vai tb para a mobilidade pois este estratagema é ilimitado, tendo-se em conta que o que realmente o governo quer é dar o ensino aos privados garantindo-lhes rendas tipo rendas pagas ás eléctricas.

  4. são muitos milhares em milhões em jogo, a favor dos privados, e é agora ou nunca que os profs – os sindicatos! – podem (ainda podem) impedir o plano da privatização generalizada do ensino obrigatório, de ir ávante. Depois nem os profs do público (para onde irá parar o refugo dos alunos que os privados expulsam), servirão para grande coisa (afinal a futura “inteligencia” não passa por aí) nem os sindicatos terão razão de existir.

    • Maria on 19 de Abril de 2013 at 22:04
    • Responder

    Agradecia o esclarecimento das minhas dúvidas:

    Sou professora do QND da escola X (grupo240), nos finais de Junho tomei conhecimento que tinha horário zero. Concorri no concurso de Julho/Agosto da mobilidade interna. Fiquei e colada no presente ano letivo em mobilidade interna na escola y.

    As minhas dúvidas são as seguintes:

    Sou obrigada a concorrer neste concurso, uma vez que terminado este ano letivo volto à escola de origem X, mesmo que volte a ficar novamente com horário zero? Ou só volto a concorrer no concurso da mobilidade interna caso seja necessário?
    Quais as consequências de não concorrer agra neste concurso?

    Obrigada , desde já pelas respostas

    • "Excedentária" on 20 de Abril de 2013 at 10:41
    • Responder

    “Há 12 mil professores do quadro que foram considerados excedentários pelas escolas e agrupamentos do ensino básico a que pertencem ou onde estão colocados, segundo a informação que os directores fizeram chegar ao Ministério da Educação e Ciência (MEC) para efeitos do concurso nacional de docentes, que estará aberto a partir da próxima terça-feira.” Jornal Público

    E se todos esses professores “excedentários” de repente metessem atestado de longa duração até final do ano?
    Já viram o caos que seria nas escolas?
    Os pais a irem todos reclamar às direções das escolas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog