Sobre o Apuramento de Vagas

… que terminou ontem o prazo.

Verifica-se que pela falta de tempo de um apuramento correto as escolas fizeram menos pedidos de vagas para se salvaguardarem no futuro quanto a possíveis penalizações na sua avaliação. E isto vai ter consequências profundas no concurso de 2013 que se irá refletir até 2017.

Se for possível indicar um novo prazo para as escolas procederem a retificações dos dados enviados até ontem todos agradecem porque estes dados é que vão influenciar a vida de muita gente nos próximos 4 anos letivos.

 

DN-Escolas_pediram_menos_profs_do_que_precisam

Diário de Notícias (22-02-2013)

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/02/sobre-o-apuramento-de-vagas/

14 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • ana on 23 de Fevereiro de 2013 at 12:53
    • Responder

    Isto acontece porque quem tem a responsabilidade de executar esta tarefa é do “quado”, nem sabe qual a remuneração de um “contratado” a sabe que não se terá de “preocupar” com o horário e o serviço que fica para o “contratado”…..pelos vistos os problemas de vagas das nossas escolas não são devido às politicas, são mesmo por temos um cultura perversa de “egocentrrismo”!!!!

    • Maria Antonieta on 23 de Fevereiro de 2013 at 14:14
    • Responder

    E o propósito do governo não é esse mesmo? a não entrada de mais professores para os quadros? Ou não será que os contratados não passam de mão de obra qualificada barata?


  1. O mais certo é voltarmos a assistir a mais do mesmo: a trapalhada concursal recorrente todos os anos!
    E quanto à responsabilização, a mesma inércia de sempre: a culpa morre sempre solteira…

    • Nuno Coelho on 23 de Fevereiro de 2013 at 17:40
    • Responder

    Como compreendo os diretores.
    Vou dar o exemplo do agrupamento onde estou.
    É um dos dois novos mega que surgiram na localidade, que resulta do desdobramento do agrupamento que existia em dois, que fundiram com as duas escolas secundárias. Algumas escolas do 1º ciclo e jardins de infância foram separadas e juntaram-se a uma das secundarias, que ainda recebeu parte das turmas do 2º ciclo.
    A presidente da CAP do meu agrupamento recebeu uma EB 2,3 que vai perder mais de metade das turmas do 2º ciclo.
    Que vagas pode ela pedir?


  2. Caríssmos ,

    A realidade de alguns agrupamentos, tal como me foi descrita (relatos), foi o seguinte;

    Dificuldade em saber quantos e quem foram aposentados nos últimos anos.
    Algo que já solicitei o INCM/DRE.pt/CGA.pt que fosse possível a a verificação de dados por Organismo, e não por Decreto X. Teríamos um histórico muito interessante…

    (Vocês não estão a ver o arquivo e a (des)organização nas novas escolas que nem têm espaço físico previsto para arquivos de tamanhas estruturas. Sim, são obrigadas as escolas a ter imensa coisa em suporte papel, mesmo depois de validadas e em plataformas.
    Ficheiros Excel para muitas pessoas são um bicho. E com a entrada das CAPs muita informação anda no “ar”…

    Assistente Tecnico

    • L. on 23 de Fevereiro de 2013 at 19:33
    • Responder

    Eu só sei que estive a contrato no mesmo estabelecimento de ensino durante 4 anos. No mesmo grupo de recrutamento e também a contrato, nessa escola, estiveram mais dois colegas durante 6 anos e mais 3 colegas durante 3 anos. Essa escola não abriu vaga qualquer vaga no meu grupo de recrutamento. Eu denunciei esta situação no documento que enviei para à CE. Juntem-se à ANVPC e apresentem queixa!!!

    • anonimo 3 on 23 de Fevereiro de 2013 at 21:41
    • Responder

    Gosto de ver os colegas contratados a dizer que o MEC recorre a mão de obra barata ao não os colocar no quadro. Discordo plenamente. Tenho 17 anos de serviço e com os cortes recebo mais 100 euros que os colegas a contrato. Neste momento é melhor estar a cotratado e ficar ao pé de casa do que estar colocada a 70 km de casa e contartada como eu.

      • américo on 23 de Fevereiro de 2013 at 23:37
      • Responder

      Enfim mais do mesmo…
      …a maior parte dos contratados estão a 70 ou mais kms de casa, e muitos deles à muitos anos, a chegar a Agosto e não saber se temos colocação, com família, mulher, fiulhos, contas e responsabilidades e por vezes essa questão arrasta-se até setembro e outubro. Pois, mas isso é com os contratados…. só quando nos toca as pessoas sentem e percebem o verdadeiro inferno….
      Somos todos professores e infelizmente todos mal pagos, mas continua a ser melhor ser do quadro do que contratado, por isso todos querem entrar na carreira. Isto de andar sempre contratados contra os do quadro não faz sentido. Existem bons e maus profissionais quer no quadro quer a contrato.
      Vamos ser sinceros e honestos naquilo que dizemos.

      • Inês 510 on 24 de Fevereiro de 2013 at 14:21
      • Responder

      Isso é falar de barriga cheia. Se quiser troco consigo… e até lhe dou o tempo que tenho, 10 ANOS; fica com 27 no total e com incerteza de ter ou não trabalho no ano seguinte… é com este tipo de pensamentos que os professores dos quadros se afastam dos “candidatos a professores”.
      O DINHEIRO NÃO É TUDO…..

      • L. on 24 de Fevereiro de 2013 at 17:44
      • Responder

      Colega anonimo 3, a maioria dos contratados não está ao pé da porta – por onde tem andado nestes últimos meses????!!!!!!… a maioria dos contratados está em casa, desempregado e os poucos que obtiveram colocação andam a poupar até ao tutano porque para o ano já sabem que lhes calhará a eles essa triste sorte.
      Assim sendo, considero que perdeu uma boa oportunidade de estar calado, pois chega a ser ofensivo tal discurso…aproveite mas é a vida, já que tem um trabalho e ordenado garantido e não alimente inveja ainda para mais de quem está em pior situação do que você…chega a ser ridículo.


    1. Tem bom remédio doutora: rescinda o contrato e vá para o pé de casa. Ou pense antes de falar.

    • anónimo on 24 de Fevereiro de 2013 at 16:13
    • Responder

    Querida anónima 3, eu tenho 12 anos de contrato, percorro diariamente 100 Km e não sei nunca onde serei e se serei contratada no próximo ano. Esses seus 100 euros a mais, dariam para mais uma semana minha de gasóleo e portagens. Sim pq com uma filha de 15 meses, saindo às 18h30 e n tendo quem fique com ela tenho que chegar rapidamente a casa, arriscando mt para q não fique só no infantário. Não brinque!!!! Estamos todos mal e por isso temos de nos unir e não ser tão egoístas e invejosos!

    • Revoltado on 28 de Fevereiro de 2013 at 9:42
    • Responder

    Milhares estamos à espera há 4 anos deste concurso, seja pela mobilidade ou efetivação. Aquilo que hoje soube é que estamos perante um tremendo embuste e uma fraude do nosso ministério, que cobardemente esconde as verdadeiras razões e motivos de uma farsa sem precedentes que vai impedir por mais não sei quantos anos qualquer professor de vincular quando existe, de facto, necessidades!! Chamar concurso quando a intenção é simplesmente suprimir, dispensar, despedir e não vincular ninguém é calunioso e um atentado à dignidade de cada docente! Têm dúvidas? então deixo aqui uma sugestão: Perguntem a um(a) diretor(a) de Agrupamento se conseguiu abrir alguma vaga, até sexta-feira, aquando do apuramento das mesmas?…ou será que a aplicação informática SIGRHE só permitiu registar a extinção de lugares?!…É uma vergonha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog