O Quadro do Diário Económico

… sobre o número de aulas que os docentes portugueses passam em sala de aula em comparação com outros países europeus e com a média da UE e da OCDE.

O estudo “Preparing Teachers and Developing School Leaders for the 21st Century“, apresentado em Março de 2012 pode ser lido aqui.

 

 

horas em sala de aula

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/02/o-quadro-do-diario-economico/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Eumesma on 13 de Fevereiro de 2013 at 18:47
    • Responder

    Esta tabela devia ser divulgada pelos meios de comunicação para desfazer o mito que os professores são pessoas que trabalham pouco. Devia ser também divulgado o trabalho que os docentes realizam em casa na preparação de aulas, testes e afins!

    • Alberto on 13 de Fevereiro de 2013 at 23:18
    • Responder

    AO CUIDADO DO ARLINDO:

    “PROPOSTA:

    Se alguém da FNE passar por aqui sugiro que proponha ao MEC a reintrodução das referências à Componente de Trabalho Individual, referências essas que foram “apagadas” em 2012.

    Isto figurou sempre até ao ano de 2011:

    “No Despacho de organização do ano lectivo de 2011:

    ” Artigo 5.º
    Componente não lectiva
    A componente não lectiva do pessoal docente abrange a realização
    de trabalho a nível individual e a prestação de trabalho a nível de estabelecimento
    de educação ou de ensino.
    Artigo 6.º
    Componente não lectiva de trabalho individual
    1 — A componente não lectiva de trabalho individual compreende
    a realização do trabalho de preparação e avaliação das actividades
    educativas realizadas pelo docente, bem como a elaboração de estudos
    e de trabalhos de investigação de natureza pedagógica ou científico-
    -pedagógica.
    2 — Na determinação do número de horas destinado a trabalho individual
    e à participação nas reuniões a que se refere o n.º 3 do artigo 2.º,
    deve ser tido em conta o número de alunos, turmas e níveis atribuídos
    ao docente, não podendo ser inferior a oito horas para os docentes da
    educação pré -escolar e 1.º ciclo do ensino básico, a dez horas para os
    docentes dos restantes ciclos com menos de 100 alunos e a onze horas
    nos casos de terem 100 ou mais alunos.”

    http://dre.pt/pdf2sdip/2011/03/061000000/1451914526.pdf

    O ponto 2 do artº 6 é de claro bom senso … mas foi isto que foi retirado no actual ano lectivo.
    Se o MEC não aceitar esta reintrodução será por clara má fé.”

    AGUARDO RESPOSTA (mas sentado…)


    1. Esse nº 2 foi introduzido pela FNE na altura da Maria de Lurdes Rodrigues, por isso ninguém da FNE se deve ter esquecido disso, só que em 2012 não existiu negociação do despacho de organização do ano letivo.
      Não parece que volte a acontecer isso para 2013.

    • Alberto on 13 de Fevereiro de 2013 at 23:51
    • Responder

    Arlindo, muito obrigado pelo esclarecimento…

    Deixo aqui um pequeno apontamento, de alguém que também sabia o que é a verdadeira realidade a que nós chegámos:

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=m1nePkQAM4w

    • cxara on 17 de Fevereiro de 2013 at 12:23
    • Responder

    se 37(semanas)*25(horas letivas/semana)=925h (no 1ºciclo), de onde vêm as 875h que a tabela refere?


    1. Feriados e carnaval por exemplo?


  1. ahahahahhahah, isto é treta….
    22 horas lectivas por semana, o resto é laurear a pevide
    3 meses de ferias por ano

    Viva os malandros!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog