Temos de Relembrar Tudo de Novo

E voltar a mostrar a circular B12029396X que diz que não são admissíveis subcritérios que violem os princípios da legalidade e igualdade entre os candidatos.

O print screen encontra-se aqui.

 

tortosendo1 tortosendo2 vimioso1 vimioso2

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/01/temos-de-relembrar-tudo-de-novo/

16 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Maria Inês Clímaco on 10 de Janeiro de 2013 at 18:28
    • Responder

    Estes directores deviam ser punidos. Que RAIVAAAAA. Sabem que não podem colocar estes subcritérios e mesmo assim … CONTINUAM 🙁

    • Ricardo Fonseca on 10 de Janeiro de 2013 at 19:01
    • Responder

    É engraçado ver puritanos que há menos de um ano nem lhes passava pela cabeça dar aulas em TEIP´s, agora já servem… Depois, quando entram numa escola dessas e vêm a realidade, fogem.

    Para se dar aulas em determinadas escolas TEIP deveriam ser necessários critérios de perfil psicológico e não entrarem esses puritanos a ocupar o lugar que podia ser de outro que, ESSE SIM, já deu provas a esses diretores que tem perfil para essas escolas e lhes dá garantias que não foge.

      • C3PO on 10 de Janeiro de 2013 at 20:22
      • Responder

      Estas escolas não são TEIP’s

        • Ricardo Fonseca on 10 de Janeiro de 2013 at 21:37
        • Responder

        Estas especificamente não, mas quando são é ver quem há um ano não aceitava dar aulas numa TEIP a fazer um alarido tremendo. Enfim…

    • Fernando on 10 de Janeiro de 2013 at 19:15
    • Responder

    Maria, ninguém tem mão neles, com meia dúzia de votos consideram-se uns reizinhos e fazem tudo por um voto. Como não há regulação (a inspeção poderá chatear um professor, jamais um diretor!) fazem de tudo. E trata-se aqui do que é público, imaginem o que não é público!… Repara que mesmo os Mega, que estão na Lei, não se fazem porque em alguns lugares eles madam mais que o Presidente da Câmara que, também ele à cata de votos, tem medo de os afrontar.

    • Pedro on 10 de Janeiro de 2013 at 19:37
    • Responder

    Já mandei email de alerta a estas escolas e estarei atento ao processo de selecção. Façam o mesmo e não deixem passar ilegalidades. Temos documentos do MEC do nosso lado e as escolas só se lixam…

      • Maria on 11 de Janeiro de 2013 at 20:46
      • Responder

      Os concursos já não estão disponíveis.


  1. Um conselho a corajosos(as)… se residirem perto do agrupamento, passam lá, pedem livro amarelo, alegam a circular e dado que a reclamação vai ao Ministério e DGAEP, solicitem repreensão a estas escolas e tomada de conhecimento do resultado da queixa…(por vezes não acontece).

    coloquem aqui o email da escola… e do dgrhe e toca a enviar denuncia…

    Toca a mexer! este País vai de mal a pior… enfim

    • C3PO on 10 de Janeiro de 2013 at 20:23
    • Responder

    Mas eu ate agora de todas as ofertas que vi, se não aparecem critérios desses a parte da “Entrevista” acaba sempre por ter um peso brutal…

    • HD on 10 de Janeiro de 2013 at 20:53
    • Responder

    E que tal este horário do 910 numa escola também da Covilhã:”Agrupamento de Escolas Pêro da Covilhã, Covilhã ” , “Grupo de Recrutamento : 910 – Educação Especial 1 ”
    “Avaliação Curricular Habilitação Profissional para o GR 910: Doutoramento – 6 pontos; Mestrado – 5 pontos; Especialização – 4 pontos.””
    – É mais importante ter um doutoramento em qualquer área do que a própria especialização no grupo…
    “Avaliação Curricular Experiência Profissional no GR 910: Dentro do Agrupamento – 6 pontos; Fora do Agrupamento – 4 pontos. ”
    – Já não é permitido este critério.
    “Avaliação Curricular Formação Acreditada pelo CCPFC de Braga, no GR 910: ≥ 15 horas e ≤ 29 horas – 3 pontos; ≥ 30 horas e ≤ 49 horas – 4 pontos; ≥ 50 horas – 6 pontos. ”
    Uma escola da Covilhã pede formação acreditada pelo CCPFC de Braga?

    • scrpereira on 10 de Janeiro de 2013 at 20:57
    • Responder

    Eu já enviei e-mail para 4 escolas a alertar para a ilegalidade dos critérios (Com Conhecimento da IGEC e da DGAE) e todas anularam de imediato os respectivos horários. Não custa tentar, basta mencionar/citar a Circular.

    • Joaquim on 10 de Janeiro de 2013 at 21:59
    • Responder

    A anti-constitucionalidade do critério dos concursos do iefp que beneficia pessoas da nut III do centro, veio voltar a legitimar este tipo de critérios. Uma vergonha!


  2. Engraçado como se convive melhor com a majoração à nota de curso entre o 16 e o 20.
    Pessoalmente, é a 1ª vez que vejo tal.
    Faz-me muito mais comichão esse critério, ou o do doutoramento, do que o da residência ou a preferência por quem já lá tenha estado.
    Estão a começar a inventar critérios estapafúrdios e a preocupação geral é com os que mesmo assim são minimamente compreensíveis.
    Concluo portanto que estamos perante pessoal com 18 de média e com doutoramentos em merdices eduquesas.
    Não sei é como é que as Univs e os Institutos não captaram logo estudantada tão brilhante. Ou no “Mogadouro” não se usa fazer isso?

    • Désirée on 11 de Janeiro de 2013 at 22:24
    • Responder

    Quanto ao horário do Tortosendo, falo como encarregada de educação, pois o professor que estava a substituir teve de sair porque a titular voltou, mas já se sabia que ia meter outra vez atestado… Lá foi o prof substituto para a lista outra vez e agora vem outro… Acham isto normal? Não teria de haver um mecanismo qualquer para que isso não acontecesse? Mais outro professor novo para aquela turma?! O substituto vai para outra vaga pois voltou à lista, por isso não venham clamar que que vai tirar o lugar…bla bla. O sistema é uma vergonha! E os alunos é que saem prejudicados, já para não falar dos professores envolvidos.

    • Manel do burro on 12 de Janeiro de 2013 at 2:25
    • Responder

    Pois, a Désirée tem toda a razão. Imagine que se candidata a um lugar a uma empresa “multinacional”. Imagine, que é desta vez vai endireitar a sua vida e a dos seus filhos ou da familia. Imagine, que mesmo tendo todas as condições para ser contratada, surge do nada uma canditada que por acaso não tem o seu nível, nem as suas capacidades para oferecer a essa “multinacional” . Imagine, que essa, pois essa candidata é a contratada pela “multinacional”. Considera justo Désirée??? Pois, antes de se escudar nos alunos pense que pode existir dignidade nos pais, nos professores e tantas outras pessoas. Podem perder tudo, mas a dignidade de um individuo vale “ouro”. Fica-lhe mal, como mãe, educadora e mais alguma coisa ter essa opinião.


  3. Imaginem que durante o Concurso Nacional ninguém mais concorreu à vaga de Tortosendo a não ser o que já foi embora que lá foi parar numa RR.
    Como mãe e EE concordo com a Desirée até pq conheço o sistema melhor do que outros EE- também não pactuo bem com a ideia dos meus filhos terem 4 ou 5 professores num ano.

    O substituto foi lá parar numa RR- isso significa que mais ninguém concorreu aquele horário.
    Agora o Manel do Burro concorre à OE- para onde não tinha concorrido no Concurso Nacional e vai lá parar. A colega do atestado retorna. O horário vai outra vez para a OE. Alguém mais graduado que o Manel fica com o horário. Nice. Os putos já estão tontos com tanta gente e eles é que não têm culpa nenhuma.


  1. […] … que relembrei neste post. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog