Surpresa Porquê?

…se o concurso foi anunciado apenas na véspera da sua abertura e decorreu num prazo de três dias em plena época de avaliações.

O que disse na altura tendo em conta a inexistência de qualquer referência a esse concurso no site da DGAE mantenho-o, o interesse em colocar docentes de horário zero nestas vagas foi quase nulo.

Mas também não seria de esperar que muitos mais concorressem tendo em conta a análise que fiz neste post.

 

IEFP surpreendido com poucas candidaturas de professores com horários zero

 

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) admite que houve falta de informação sobre o concurso que abriu para os professores com horário zero. O organismo não esconde a surpresa face ao número muito baixo de candidaturas destes profissionais com vinculação ao Ministério da Educação.

 

link com áudio.

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/01/surpresa-porque/

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • quero trabalhar on 11 de Janeiro de 2013 at 14:53
    • Responder

    O próprio IEFP não consegue esclarecer as dúvidas que surgem. Porque não aparece este concurso no site da DGAE juntamente com as ofertas era mais fácil, prático e justo…

    • Maria on 12 de Janeiro de 2013 at 1:50
    • Responder

    As regras do IEFP deveriam ter sido idânticas às ofertas de escola. Os critérios era a graduação. Não se gastava dinheiro na selecção de candidatos e era um processo justo, prático e coerente.


    1. Teria sempre que existir uma seleção de candidatos independente das ofertas de escola. É preciso não esquecer que as vagas a concurso correspondem a serviço docente que é neste momento assegurado por formadores do iefp, com vínculo precário (recibos verdes). Evidentemente o concurso teria sempre que funcionar segundo regras que, pelo menos, coloquem os formadores em igualdade de circunstâncias, já que o serviço lectivo prestado por estes não é contabilizado nos mesmo moldes que o dos docentes com vínculo ao ministério da educação.

    • Margarida (420) on 12 de Janeiro de 2013 at 2:08
    • Responder

    Não é de admirar, pois as condições são péssimas. Onde se imagina que após finalizar o contrato com a IEFP fica sem direito a subsidio de emprego. Os PROFESSORES podem ser muito “tapadinhos” mas só quando querem. Estas ofertas são um escândalo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog