«

»

Jul 19 2012

Imprimir Artigo

Orientações Para a Distribuição de Serviço Letivo

versão retificada.

Este documento vem permitir que até ao dia 26 de Julho as escolas considerem como componente letiva 11 medidas sem recurso a contratações e ainda um conjunto de 8 atividades que poderão ser entregues no caso de ainda subsistir ausência da componente letiva.

É muito possível que grande parte dos docentes sem componente letiva que passaram uma semana de atribuladas experiências sejam retirados do concurso já no próximo dia 26 depois destas novas orientações.

E tudo isto prova mais uma vez a incapacidade para se organizar um ano letivo com a necessária “draquilidade” e que em Setembro muita gente vai precisar de finalmente entrar de férias.

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2012/07/orientacoes-para-a-distribuicao-de-servico-letivo/

  • Elisabete
    filhos da mãe… “sem recurso a contratações”… não merecem uma bomba artesanal naqueles escritórios?
  • http://Dekita Dekita
    Desculpem-me a teoria da conspiração, mas eu acho que isto foi tão propositado para deixarem as pessoas aliviadas… e novamente, peço desculpa a constatação, mas agora não se vai falar mais dos problemas no ensino até Setembro, vai ficar tudo caladinho… :) Isto sim, provocar o conformismo… e é mesmo assim, já diziam os clássicos, a política é uma ciência e uma arte…
  • FarinhaDoMesmoSaco
    Já arrumaram com os contratados. O problema vai ser no próximo concurso 2013-2014. O que se vai fazer a tantos DACL?
    • GoGo
      Ficam “arrumados” também. Por isso é premente que o pessoal, independentemente da sua experiência alucinante destes últimos dias, pense e actue.
  • Zaratrusta
    Destaco as seguintes frases:

    – “Contribuição de todos os docentes de carreira..”
    – “As medidas seguintes serão concretizadas sem recurso à contratação”
    – “…desde que não implique contratação de pessoal”

    ou seja, as coisas fazem-se, mesmo que sejam desnecessárias e inúteis, desde que sejam feitas por docentes com carreira; não se fazem, mesmo que sejam necessárias e úteis, desde que seja necessário contratar professores.

    Este c***** ainda leva um tiro nos c*****.

    E com isto termina a triste aventura dos contratados.

    • Elisabete
      Coloquei o teu comentário no facebook, espero que não leves a mal. Como está bem dito, tomei essa liberdade, mas está identificado.
  • Eduardo Russo
    Já o disse em vários fóruns e blogues, com vigílias e manifestações não vamos lá, tem que ser mesmo com uma boa dose de violência em alguns…pode ser que a coisa mude!
  • Virgilio Henriques
    Não consigo perceber em todos os escllarecimentos que estão a sair sobre o próximo ano letivo incluindo este ,nunca se fale nos professores de Et grupo 530 . São assim tão maus que não possam dar nada ?
    • Xana G.
      Podem e devem dar a ET do 2.º ciclo, isso já eu li.
      • Maria Costa
        Pode-me indicar-me onde, por favor?
  • Zaratrusta
    Isto é grave demais para ser verdade.

    Se os lunos quizerem uma determinada área ou curso, eles não abrem para não se contratarem professores;

    Se esses cursos ou áreas estiverem de acordo com as necessidades dos alunos, da região ou do país, não abrem para não se contratarem professores;

    Subjuga-se o ensino público ao ensino privado, para não se contratarem professores;
    ..

    Como é possível que os sindicatos, os encarregados de educação, os diretores das escolas, as autarquias, os partidos da oposição, aceitem uma coisa destas?

    ACORDEM por favor.

  • 530
    Concordo plenamente com o Virgilio Henriques. E.T.(530 saiu do mapa ……”..foi morta e enterrada…ponto final”
    Apesar do peso das nossas mágoas e das muitas razões que nos sustentam, não vejo que possamos ter poder reivindicativo suficiente para levarmos esta luta a qualquer porto. Poderão pensar q é pessimismo ou derrotismo, mas eu estou convicta de que é realismo.
  • Zaratrusta
    Com estas Orientações, que devem ser dadas a conhecer à opinião pública, devidamente enquadradas em todas as suas implicações, o pseudo ministro da educação, cujo nome tenho NOJO de pronunciar, confessa:

    – Que se está a borrifar para a qualidade da educação;
    – Que se está a borrifar para o futuro do país;
    – Que não está minimamente interessado nas necessidades dos alunos, das regiões, na empregabilidade;
    – Que quer reduzir a escola publica a um faz-de-conta;
    – Que, nos próximos dois anos, quer retirar das escolas o máximo de professores possível;
    – Que quer entregar o ensino regular e os cursos profissionais aos privados.

  • Anabela Magalhães
    Foi um prazer muito grande conhecer-te, Arlindo, ontem, em mais uma jornada de luta. Ah! E muito obrigada por me citares. E, ainda muito mais importante, muito obrigada pelo trabalho que continuas a fazer, aqui, no teu blogue.
    A luta continua. E os contratados, arrumados para canto, onde andam eles?
    Beijinhos
  • Tiago
    Os colegas de evt com curso das ESES não poderão leccionar o o 3º ciclo pois não têm habilitação adequada ( própria).
    Mesmo assim é uma menorização e diminuição da qualidade de ensino colocar colegas do 2º ciclo a leccionar o 3º, e provavelmente ilegal.
    Ultrapassa-se tudo e todos uma vergonha.
  • Tiago
    Os colegas de EVT com curso das ESES não poderão leccionar o 3º ciclo pois têm que possuir habilitação própria ( adequada) mesmo assim acho vergonhoso e ilegal colocar professores a subir um ciclo sem habilitação profissional.É a degradação completa do ensino, muito mau mesmo , e em nome de pequenas poupanças…
    • Rui André
      Caríssimo colega Tiago, concordo inteiramente consigo mas ao inverso também terá de concordar … ou seja colegas do 3º ciclo dar ao 2º ciclo (excepto aqueles que têm habilitações profissionais para os dois ciclos de ensino) … a preparação e relação pedagógica é fundamental.
  • Zaratrusta
    Os contratados, Anabela, esses inúteis, estão a fazer contas à vida; estão a tentar perceber se, a partir de setembro, terão dinheiro para dar de comer aos seus filhos; estarão a negociar a hipoteca da casa com o banco; estão a maldizer todo o investimento pessoal , financeiro e todo o tempo gasto na sua formação; estão a tentar entender se existe, efetivamente, alguma coisa que os distinga dos colegas ditos de carreira, que não um mero procedimento administrativo que transforma uns nos outros da noite para o dia e que justifique todo o desprezo de que estão a ser vitimas; estão a pensar que teria sido melhor optar por outra profissão, mesmo não gostando, na qual após 5, 10, 15, 20 anos de serviço já estariam numa posição confortável; estão a pensar que talvez não sejam eles os atingidos, agarrados a uma ilusória esperança; estão à espera da verdadeira solidariedade, não a das palavras, mas sim a dos atos; aguardam por uma luz ao fundo do túnel, por alguém que os guie e os acompanhe nesta tragédia.

    Os contratados, Anabela, são PROFESSORES.

    • FarinhaDoMesmoSaco
      Isso!
    • Ana Guedes
      Zaratrusta,
      Concordo, plenamente, com tudo o que escreve! Os seus comentários são lúcidos, coerentes e realistas! Faço minhas as suas palavras!
    • P.
      Zaratrusta, descreveu-me tal e qual. Penso que o fez melhor do que eu teria conseguido fazer. Estou ainda agarrado a essa ilusória esperança, apesar de nem sequer ter 3 anos de serviço completos. Mas a esperança está cá…bem como todas as questões que colocou retoricamente colocou no seu post.
    • Xikitita
      Zaratrusta, eu assino por baixo…
  • lm
    este papel é o maior embuste do MEK

    qual o seu valor legal?

    acham que algum director pode fazer AGORA alguma coisa para “repescar” algum DACL?

    isto é só propaganda duma “cofnerência de imprensa”…

    e penso que quem o continuar a “vender” está a vender um produto estragado

    isto foi só para acalmar os DACL, já nem se preocupam com os contratados!

    • FarinhaDoMesmoSaco
      Agora tentam acalmar os contratados com esta promessa descabida e sem nexo no atual contexto. Enfim…
  • Zaratrusta
    Então agora estão a aliciar os alunos com 180 euros mensais para frequentarem os cursos profissionais? Não é este um ensino vocacional? Então já há dinheiro? Falta saber quanto irão pagar às entidades privadas que irão ministrar esses cursos e às empresas que irão vender a formação em contexto de trabalho.
  • Ana Martins
    Ora aí está Im. Se repararem bem grande parte das hipóteses descritas estão relacionadas com abertura de cursos, realização de projetos, apoios a alunos (cuja necessidade ñ se costuma aferir antes do início das aulas)… Agora que a maior parte das escolas já realizaram as últimas reuniões de Departamento e de Pedagógico! Como é que irão aparecer essas novidades todas em tempo útil? Agora que a maior parte dos docentes estão de férias. Parece-me que, infelizmente, serão poucos os agrupamentos a avançar com esse trabalho. Claro que naqueles onde já existem esses cursos e projectos é mais fácil, mas naqueles, como o meu, que não têm nada disso, e todo o pessoal já foi de férias há 8 dias… acho difícil… mas a esperança é a última a morrer.
  • Inês
    Então… os que tiverem mais horários zero vão ter mais apoios nas escolas do que os outros… parece muito justo!
    Eu que sou do grupo 550, vejo com especial interesse a medida para o PTE. As escolas com horários zero tem direito a ter apoio nessas atividades (que dão muito trabalho!!!), os que não tiverem põe os profs a fazer de graça… ou então simplesmente não têm apoio…
    Muito justo, sim senhora…
  • http://zita Luzia Pequito
    Deixem-se de guerras e mesquinhez, o momento que vivemos é demasiado grave para gastar energias com insultos e retóricas…somos todos PROFESSORES, cada um de nós terá os seus problemas graves para resolver!!!!
    Unam-se P****!!!!
    Que classe triste, quem dá o quê?????? Como se isso fosse o mais importante!!!!
    Comecei a minha carreira a dar EV (habilitação própria), ainda dei TMF (habilitação própria), depois EVT
    (habilitação própria), fui permanentemente, ao longo da minha carreira fazendo formações, tenho inclusive uma licenciatura na área comunicação educacional e gestão da informação e ao fim de quase 30 anos de carreira, questionam-me se tenho formação, ou não, para dar isto e aquilo??????
    Cheguei, na minha escola a fazer greve, unicamente com 2 colegas, também do quadro, em prol dos contratos, cheguei a ser “professora titular”, com a maior pontuação no departamento, fui coordenadora, avaliadora e o caraças, vim sempre para a rua protestar, por uma classe digna e única e tenho agora de assistir a estas guerrinhas???????
    Enxerguem-se, por favor, lutem, acordem…. tenho 50 anos quase 30 de carreira e sou um dos muitos com horário 0!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
  • http://gravatar.com/abmds Arco-íris
    É assim mesmo, Luzia Pequito.:)
  • Anabela Magalhães
    Zaratrusta, agradecia que lesse o post “A luta continua” para ver que se há coisa em que não embarco é na dicotomia contratado/professor dos quadros. Aliás eu jamais esquecerei que fui contratada quase até aos 40 anos de idade e que só vinculei ao meu agrupamento quase aos 50. Se quiser espreitar o meu blogue, ao acaso, hoje até é um bom dia, verá que eu dedico algum do meu tempo aos contratados e aos seus problemas, que foram os meus por demasiados anos e num tempo em que nem direito a coisa alguma tínhamos. Vínhamos para a rua e já estava. Agora isso não invalida a minha observação. Face à gravidade da situação eu acho, e repare que será sempre a minha opinião e nada mais do que isto, que era para nem falhar, na luta contra a indignidade, um contratado… para nem falhar um QA, um QE, um QZP. Eu sou QA, o meu lugar nunca esteve em risco e eu comporto-me como se estivesse. E vou a todas. No dia 12 estive em Lisboa, estive na vigília de quarta para quinta e na próxima 3ª feira estarei à porta da DREN. E sou de Amarante. E ando cansada também.

    http://anabelapmatias.blogspot.pt/2012/07/a-luta-continua.html

  • Anabela Magalhães
    E desculpe, continuo a achar estranho que do meu agrupamento fosse uma contratada a Lisboa e a mesma à vigília… e há tantos! E que do agrupamento ao lado tenham ido zero contratados às duas iniciativas de luta… e há tantos contratados nesse agrupamento!
  • Pingback: E Números de Retirados de DACL, Existem? » Blog DeAr Lindo()

  • Cruz
    Porque é que não saiem os resultados dos profs DCE? Concorremos em Maio num concurso autonomo, os resultados deveriam ter saido em Junho, pelo contrário ainda nos fizeram ir a DACL! A leviendade e a falta de respeito pelos profs com doenças graves continua por parte do MEC mas os sindicatos no que diz respeito a esta matéria tb seguem as pisadas do MEC
Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers: