«

»

Dez 13 2011

Imprimir Artigo

Redução de EVT entre 50% a 62,5%

Os números são comparados com o currículo atual.

Actualmente a disciplina de EVT tem uma carga horária semanal que varia entre as 3 e as 4 horas. Em algumas escolas foi atribuída à disciplina de EVT uma carga semanal de 4 horas no 5º e no 6º ano, em alguns casos EVT ficou com 3 tempos letivos num dos anos de escolaridade e em algumas escolas os 3 tempos letivos foram atribuídas para os dois anos do 2º ciclo.

Tendo em conta que as horas são duplicadas pela existência do par-pedagógico, o número mínimo de tempos letivos que é usado pelos professores de EVT são de 6 tempos e o número máximo de 8 tempos letivos por turma.

O que esta alteração “intercalar” propõe para as novas diciplinas saídas da EVT é a redução para 3 tempos letivos por turma, distribuídos em 2 tempos para EV e 1 tempo para ET (sendo esta disciplina feita em alternância com TIC).

Em EVT existem atualmente 286 docentes reconduzidos e 46 docentes que ficaram colocados em 31 de Agosto para horários anuais completos o que perfaz na sua totalidade 332 horários considerados como necessidades permanentes do sistema. Tendo em conta os últimos números conhecidos de professores de EVT nas escolas do continente – 6690 (estes números são de 2009/2010 onde ainda existia a área de projeto e estão também considerados os professores contratados) é previsível que esta alteração curricular coloque entre 2500 a 3500 professores de EVT dos quadros em horário zero.

No caso de despedimento deste número de docentes o estado pouparia entre 59,5 e 83,3 milhões de euros anualmente. As contas têm por base um vencimento médio de 1700€ distribuídos por 14 meses.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/12/reducao-de-evt-entre-50-a-625/

  • Pingback: Pela Blogosfera – Blog DeAr Lindo « A Educação do meu Umbigo

  • Pingback: Com Crato é sempre a poupar: viva a revisão curricular! | Aventar

  • lm
    eu não escreveria o último parágrafo…
    • http://www.arlindovsky.net arlindovsky
      Não vale a pena esconder a realidade. Penso que todos sabemos quais os objetivos desta alteração curricular “intercalar”. O corte poderá não ser com o despedimento direto de professores mas será com o valor global da disciplina de EVT que se resumirá a uma amostra no currículo nacional.
      E por isso vale a pena falar se compensará uma poupança deste valor para o desaparecimento da disciplina que mais satisfação causa aos alunos.
  • lm
    eu dei a minha opinião pessoal… ;)

    outro assunto:

    http://smartforum.educare.pt/index.php?id=223785

    quem ler pode pensar que escreveu aquilo tudo… (até ao fim)

    é que anda gente a copiar sem os devidos cuidados!

    • http://www.arlindovsky.net arlindovsky
      Não ligo a essas questões menores. :D
  • Maria
    Não concordo nada e até acho desapropriada, descabida a proposta para o que fazer com horários zero. “Encher chouriços”? Isso é para inúteis! Apoios? Andar a saltar de ciclo?Daqui a pouco éramos moços de recados…ou auxiliares polivalentes…ou decoradores…Que gente má.
    A EVT está a funcionar muito bem! Aliás, é das áreas mais úteis e que mais contribuem
    para a formação integral das crianças e pré-adolescentes e, o programa, assim como o facto de ser lecionada por dois profs, está perfeitamente concebido. Querem mexer no que está a correr bem, porquê? Reforme-se o que está mal! Poupe-se no que está a mais!
  • Xana G.
    Eu não compreendo é como é que se vai decidir, em cada escola, quem vai dar EV, quem vai dar ET mais Tic, e quem não tem horário…

    Vai ser o cabo das Tormentas…

  • Alberto Miranda
    Eu, Alberto Miranda, como professor de EVT, penso que a luta do grupo 240 tem que se centrar no seguinte:
    1º- A Educação Tecnológica tem que ser lecionada por dois professores ( a grande questão é saber como é que um professor vai trabalhar, por exemplo, com madeiras com uma turma de 27 alunos, com idades entre os 10 e os 12 anos…,fora se a turma tem alunos do ensino especial;
    2º- A Educação Tecnológica deve ser anual. Trabalhar um semestre com uma turma, num tempo de 90 minutos semanal, não se consegue fazer um trabalho consistente e elaborado e nem abordar vários conteúdos;
    3º- É bom lembrar que antes de 1991 as disciplinas de Educação Visual e Trabalhos Manuais tinham no total 8 tempos semanais (cada tempo de 50 minutos!).
  • Pingback: 2600 professores vão ficar sem horário » Blog DeAr Lindo

  • lm
    casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão
    NEM EU!
    a “proposta” do MEC visa REDUZIR CUSTOS, LOGO DIMINUIR CONTRATADOS! TODOS!
    assisto a guerrinhas sobre horas do 2º ciclo, quem dá o quê?
    chamo a atenção para que em Julho/Agosto os directores têm de distribuir o serviço entre os professores (do quadro) que já tem
    alguém acredita que possa contratar alguém (seja de que área for), se tiver profs do quadro com horários zero a quem possa distribuir esse serviço?

    pois, eu que nem razão tenho, afirmo que quem vai dar TIC, EV e ET (e etc) vão ser os actuais profs do quadro (pode ser mal, mas vão ser eles!)
    CONTINUEMOS A BATALHAR CONTRA NÓS E NÃO CONTRA ESTA VIGARICE!
    (que vamos ter um lindo enterro!)
    por lm, 2011.12.14 15:30:18

    http://smartforum.educare.pt/index.php?id=223835

  • Pingback: A confirmação dos números em EVT » Blog DeAr Lindo

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers:

Login