29 de Setembro de 2011 archive

Mais uma resposta

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

…a uma oferta em que o principal critério é ter HABILITAÇÃO PRÓPRIA.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/mais-uma-resposta/

Contrataçã​o de professore​s por oferta de escola

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Carta de Bruno Reis ao Ministro da Educação e Cultura

Exmo. Sr. Ministro da Educação e Cultura

Eu, Bruno Reis, professor do ensino básico, com dez anos de carreira no ensino venho por este meio chamar a sua atenção para uma situação muito grave que tenho vindo a testemunhar na contratação de professores através das ofertas de escola.

É contra a sua própria vontade, publicamente divulgada, de implementar no sistema de ensino português os valores do rigor do mérito e da excelência, que muitos directores de escolas têm vindo a fazer exactamente o contrário na contratação de docentes. Abusando da liberdade e da responsabilidade que lhe foi confiada na contratação directa de professores através das ofertas de escola, estes directores têm vindo a preterir profissionais muito mais bem graduados e experientes a favor de outros professores com menos habilitações, com menos experiência no sistema de ensino e com menos graduação. Será para bem dos alunos que se escolhe um professor com graduação de 15, com apenas 300 dias de serviço, quando para esse mesmo lugar havia concorrido um outro professor com graduação de 24 e com 3600 dias de serviço? Não me parece que seja. Não vou maçá-lo com a já longa lista de exemplos que concretamente lhe poderia facultar (a menos que assim o deseje e, nesse caso, terei todo o gosto em o fazer).

O problema reside, a meu ver em dois pontos essenciais: em primeiro lugar na falta de ética dos directores de escola que praticam a gestão de uma escola como se de coisa particular se tratasse. Pois a escola pública existe para prestar um serviço aos alunos, à comunidades e ao país, por isso mesmo tem a obrigação de fazer o melhor que for capaz por esses alunos e comunidades com os recursos de que dispõem, sejam materiais ou humanos. Então como se explica que não se usem os melhores recursos humanos que se têm à disposição? Dentro da lógica do serviço público não consigo encontrar justificação.

Poderá perguntar-se como é que eu chego à conclusão que a ética nem sempre faz parte da prática de alguns directores de escola. Para lhe responder a essa dúvida deixo-lhe as seguintes questões e considerações. Será justo que os critérios de selecção e factores de ponderação sejam tão ardilosamente criados por forma a que todos os candidatos que a esse lugar concorram fiquem automaticamente pior classificados do que o candidato que de antemão se pretendia seleccionar? E isto nem é assim tão difícil de fazer, basta que o critério “Ter trabalhado neste agrupamento de escolas” valha 25 em 30 pontos possíveis, (como já tive a oportunidade de ouvir das próprias direcções com que entrei em contacto) para que se preveja quem estará melhor posicionado para ocupar esse lugar. Há ainda casos em que os critério de selecção nem têm sequer um valor de ponderação associado, como pude comprovar pela acta de Conselho Pedagógico onde foram aprovados esses critério (facultada a mim pela direcção da escola em questão após solicitação ao abrigo da Lei n.º 46/2007 de 24 de Agosto), pelo que nem imagino como se procede à ordenação das dezenas ou centenas de candidatos que concorrem a essa escola. Há escolas ainda que nem fazem constar dos seus critérios de selecção nenhum dos seguintes elementos: nota final de curso dos candidatos, a sua graduação profissional ou o seu tempo de serviço. Tantos outros exemplos lhe poderia facultar, alguns ainda mais absurdos.

O segundo ponto essencial deste problema, a meu ver, é a confiança cega que o Ministério tem depositado nas direcções das escolas, porque embora haja direcções que a têm merecido também há outras em que claramente tem havido abuso sistemático dessa confiança. A liberdade dada às direcções para seleccionar os seus professores contratados nem sempre tem sido usada para beneficiar a escola nem os alunos, como penso ter esclarecido no parágrafo anterior.

Ora, combinando estes dois pontos, a demonstrada falta de ética de alguns directores com a liberdade que lhes é dada na selecção de docentes contratados, chega-se a um situação que eu tristemente adjectivo de vergonhosa para o nosso Sistema Educativo. Vê-se premiado o compadrio, vê-se premiada a bajulação, vê-se premiada a relação social entre quem selecciona e quem é seleccionado, vê-se premiada a relação familiar entre os envolvidos e, desta forma, os valores que vossa excelência defende e promove são totalmente arredados deste processo. Como ter então uma Escola de excelência, de mérito e de rigor se aqueles que são responsáveis por implementar esses valores junto dos alunos não se encontram a exercer essa função por via desses mesmos valores?

Deixo-lhe esta questão na esperança que possa encontrar rapidamente uma resposta para este problema.

Atenciosamente,

Bruno Reis

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/contrataca%e2%80%8bo-de-professore%e2%80%8bs-por-oferta-de-escola/

As explicações de Nuno Crato

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Podem ser acompanhadas aqui a partir das 15 horas.

Irá abrir uma janela do windows media player com o debate na assembleia da república.
Entretanto deixo aqui alguns links para apoiar o acompanhamento do debate que irá incidir na possível manipulação da BR2.

Espero que o debate seja esclarecedor e que o MEC admita algum erro seu e das escolas na BR2 e que não seja atirada a culpa para os professores conforme fez o Sr. Adalmiro, nem que se limite a culpa ao “elevador“.

E que hoje se ponha também um ponto final ao descaramento que tem sido o uso e abuso de critérios absurdos nas ofertas de escola.

A luta de poderes pela autonomia não pode ter como cobaias os professores.

Nota após o debate: Nem uma palavra sobre os critérios usados pelas escolas para a contratação de professores.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/as-explicacoes-de-nuno-crato/

A Barricada no MEC

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Antecipa o debate da tarde.

Professores invadem Ministério da Educação

Um grupo de 20 professores está no Ministério da Educação e exigem ser recebidos pelo ministro Nuno Crato. São docentes que ficaram excluídos da bolsa de recrutamento.

Recorde-se que os resultados saíram no passado dia 19 e geraram uma onda de indignação. Muitos professores queixam-se que foram ultrapassados por colegas com menos anos de carreira e esta situação levou agora a que um grupo de professores esteja a no Palácio das Laranjeiras, em Lisboa, a pedir uma reunião com o ministro da Educação.

Recusam deixar as instalações e dizem que só saem quando forem recebidos.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/a-barricada-no-mec/

Almancil – Pelo simbolismo da Oferta

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Fica aqui disponibilizado o print screen.

História desta oferta.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/almancil-pelo-simbolismo-da-oferta/

27711 Contratados nas escolas Portuguesas

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Depois de ter identificado 9000 ofertas de escola desde Agosto para os diversos grupos de recrutamento, desenvolvimento de projectos e técnicos especializados e juntar a este número os 395 contratos para as áreas específicas de dança e música dos conservatórios e adicionar os 7915 contratos renovados para 2011/2012 mais os 4834 colocados na lista de 31 de Agosto e ainda acrescentar os 1465 colocados na BR1, os 3054 colocados na BR2 e os 1048 colocados na BR3 teremos em exercício de funções nas escolas portuguesas públicas do continente, no dia 3 de Outubro de 2011, 27711 “docentes” a contrato.

Não havendo dados oficiais do MEC estes números são os únicos conhecidos e comprovados pela recolha que foi feita até hoje.

Estes são números que merecem uma reflexão séria e que refletem muito do descontentamento que existe na classe docente. Mais importante do que ter sido encontrada uma solução pacífica para a Avaliação Docente é urgente que se encontre também uma resposta para esta instabilidade no corpo docente especialmente para quem ainda se encontra a contrato. Durante os próximos tempos tentarei colocar a debate a forma como um próximo modelo de concursos pode servir para tentar ultrapassar este problema.

Esta preocupação não é exclusivamente portuguesa e foi associada ao dia 7 de Outubro pela Confederação Internacional de Sindicatos uma campanha mundial pelo direito ao trabalho digno que este ano tem como tema o trabalho precário.

Nota: é possível que o número seja maior tendo em conta que não consegui contabilizar 3 ou 4 grupos nas diversas bolsas de recrutamento, contudo não haverá mais de 200 colocados nestas 3 bolsas.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=UEVKewIb3ew]

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/27711-contratados-nas-escolas-portuguesas/

9000 ofertas de escola desde Agosto

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

É este o número exacto de ofertas de escola a concurso para os diversos grupos disciplinares, desenvolvimento de projectos e técnicos especializados, desde o lançamento da aplicação.

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/9000-ofertas-de-escola-desde-agosto/

1101 Horários completos em Setembro em OE

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Surpreendentes os números na zona a sul de Lisboa em comparação com o resto do país.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/1101-horarios-completos-em-setembro-em-oe/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog